O USO DE ANIMAIS PARA TESTES EM COSMÉTICOS

Recentemente um vídeo chamado “Salvem o Ralph” bombou nas redes sociais. Na animação, o coelhinho Ralph mostrava um pouco da sua rotina em “trabalhar” para a indústria de cosméticos dos testes em animais.

Nesses testes são utilizados diversos animais como coelhos, macacos, porquinhos-da-índia e camundongos e podem causar ulcerações, hemorragias, cegueira e extrema dor para esses animais, que muitas vezes são descartados após seu “uso”.

Muitas pessoas ficaram chocadas com essa triste realidade, e a partir daí começaram a repensar sobre o consumo desses produtos.

Os testes em animais na indústria cosmética existem há muito tempo e o objetivo era prever quais efeitos esses produtos teriam no corpo humano.

Com o passar do tempo, esses testes se mostraram ineficientes após pesquisas realizadas, pois o organismo dos animais e dos seres humanos possuem complexidades diferentes.

Hoje em dia já sabemos que existem outras opções para atestar a qualidade e a segurança dos produtos, como testes in vitro, modelos computadorizados e uso de voluntários humanos.

Por isso é extremamente importante e urgente repensar nossos hábitos utilizando cosméticos que não participem desse abuso que é completamente desnecessário. 

Os cosméticos veganos são uma ótima alternativa. Além de não utilizarem nenhuma matéria prima proveniente dos animais em sua composição, também não realizam esses testes.

Está mais do que na hora de repensarmos com carinho e consciência sobre esse assunto, pois não podemos nos esquecer que nós humanos somos apenas parte desse planeta tão maravilhoso que é a Terra.

Autora: Rubia Diniz.
– Vegana;
– Formada em Estética e Massoterapia;
– Há 7 anos na área da Estética Vegana;
– Tratamentos faciais e corporais, Reikiana e Cromoaromaterapeuta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Faça seu pedido direto conosco.